11 setembro 2006

Fala, Matilde - 6ª parte

Sobre a Sacada, Fernando Botero

De surpresa, como só artistas sabem fazer, a filha mais nova de Dona Matilde chegou. Elisabete, a Betinha de casa, agora conhecida como Kurvana Belina no cinema russo. Ela deveria estar pelos quarenta e cinco anos, embora há alguns anos esteja afirmando ter trinta e quatro. Sua presença despertava a curiosidade das sobrinhas e olhares incestuosos dos cunhados e sobrinhos. Veio para ver sua adorada mãe, que sempre a apoiara em sua carreira, desde que fugira de casa com um circo esloveno, tendo ganhado o mundo e fama no exterior. Até hoje, ninguém viu nenhum filme dela no circuito comercial, ao que ela responde que só atua no cinema cult da Rússia.
A família, em menos de duas horas, se reuniu na grande sala da casa de Dona Matilde, prepararam um jantar de cinema e trouxeram dona Matilde para a mesa. Quando todos estavam sentados, Betinha fez uma manifestação de apoio à mãe enferma e de agradecimento por reunir a família. Foi no meio do discurso emocionado, que a vovó voltou a atacar:
- A senha da conta no banco suíço é 63496BGWEY37AQ.
De um silêncio contemplativo inicial, houve um alvoroço por canetas, que chegaram atrasadas para o resquício de memória imediata de todos. Dona Matilde ainda levantou-se, bateu palmas e mijou-se.

4 comentários:

Crônicas do Joel disse...

Muito bom, muito mesmo, o encontro com esta página.
Parabéns, por arte tão deliciosamente requintada.

Dalila Flag disse...

Sílvio, andei lendo tudo o que estava antes deste post: os outros relatos da "Matilde".
Vc criou uma personagem que nos faz rir de sua desgraça. Ótimo, Sílvio. Impagável!
Beijos

Roy Frenkiel disse...

Essencial, amigo! Essencial!

O Rea'cao Cultural sai logo, viu? Pro pessoal que quiser saber mais a respeito ou receber o pasquim:

admin@reacaocultural.com!

A Matilde me fascinou desde o principio

abrax

RF

+ Kazzx + disse...

CAro Silvio,

Pera ai, pera ai que eu estou anotando, fala de novo Dona Matilde.....

Abçs