22 outubro 2007

No ar: bola de fogo - Capítulo 7


O beijo arrebatou o instante. O ruído da aeronave descendo tornou-se um zumbido distante. A boca quente e macia moldou-se à sua e seus olhos cerrados abriram-se para imagens coloridas: tinha os olhos na boca. Suas mãos abrigadas em Itamar deixaram-se envolver pelo carinho para depois, suavemente, subirem pelo braço até alcançarem a face que imediatamente tornara-se tão familiar. Sentiu que o avião tocava o solo, seu corpo balançava, mas permanecia presa naquele momento como se fosse eterno. Prolongaram-se os segundos até que uma curva repentina a fez abrir os olhos, pensar na filha em Porto Alegre dizendo"te amo", lembrar-se de sua mãe com seu olhar de zelo, e sentir que não haveria mais tempo para amar antes que tudo acabasse numa bola de fogo.

.

Itamar sentiu que nunca havia sido feliz: felicidade era aquela boca na sua, aqueles olhos fechados que via junto aos seus, abertos e curiosos para não perder nada da cena que lembraria para o resto de seus dias. Sentia os lábios macios e envolventes que queria ter sempre junto de si. Arrepiou-se com a mão carinhosa que subia pelo seu braço até brindar-lhe com um toque suave em seu rosto. Teria sorrido se não estivesse ocupado com o primeiro beijo do resto de sua vida. Quando aeronave tocou em São Paulo, numa fração de segundos viu-se com ela entra os braços, saindo dali, tomando um táxi para começar a viver. Porém o avião não parou, continuou a invadir a chuva, a correr como se fosse um coração em disparada, e isso ele sabia o que era. Quando a curva jogou Joelma definitivamente sobre ele, não houve tempo de dizer que a amava. Viu-lhe aflita e entendeu o amor. Por trás de Joelma, via tudo correndo pela janela: faíscas, carros, o tempo. Lastimou todas as vidas que, como a sua, poderiam ainda ter vivido uma linda história de amor.
.

3 comentários:

Juli disse...

Vixe, nem fala isso, já tá combinado entre a gente, ele só vem final de janeiro...e ele que não ouse me desobedecer hehehe!

bjos

Juli disse...

Ahh, esse blog tá bem bonito, depois passarei para ler tudo com calma!
bjos

Rose disse...

amei a forma como a história foi contada do princípio ao fim. confesso que devorei cada capítulo sem saber que o final seria trágico (evitei ler as legendas das fotos de propósito para não estragar a surpresa).
um texto carregado de sentimento, adorei!